28 de jul de 2009

Há um mundo bem melhor...

... onde a cidade cresce ao redor de um castelo encantado; onde os sonhos se realizam; onde adultos e crianças têm apenas pensamentos coloridos, daqueles que fazem a gente voar; onde os problemas desaparecem num passe de mágica e a única preocupação é se divertir até os últimos fogos de artifício estourarem; onde, dizia Walt Disney, "as flores cantam e os leões não mordem"; onde Fernanda e eu vivemos – até aqui – os 17 dias mais felizes das nossas vidas.
Há três anos estivemos em Orlando, soarin' o mundo numa asa-delta: vestimos sombreiros no México, encaramos vikings e duendes na Noruega, esbarramos com a doce Mulan na China, acertamos os relógios na Alemanha, fizemos um pedido na italianíssima Fontana de Nettuno, assistimos a shows do ABBA nos States e dos Beatles numa pracinha de Liverpool, descansamos sob bonsais, meditamos marroquinamente, comemos croissants e outras guloseimas numa pâtisserie e paramos no Canadá para ver e ouvir as luzes e a música do IllumiNations.
Voamos até Marte num foguete, ajudamos o Homem-Aranha a derrotar o Duende Verde e o Dr. Octopus, viajamos no tempo e no espaço num DeLorean, corremos dos dinossauros no Jurassic Park e do abominável-homem-das-neves durante uma expedição ao monte Everest, fomos encolhidos pelo atrapalhado Dr. Szalinski, caímos num formigueiro, colmeia ou coisa-que-o-valha-cheia-de-insetos, fizemos um safári na África, ficamos ensopados numa meia dúzia de splash mountains, rivers e similares.
E não parou por aí: passamos por uns sustinhos básicos numa casa muito bem-assombrada, despencamos no amaldiçoado elevador do Hollywood Tower Hotel, enfrentamos alienígenas nojentos, malvados e de altíssima periculosidade (como o ardiloso Stitch, amiguinho da Lilo), gritamos à beça diante do Imhotep e de todas as suas múmias, nos esquivamos das balas e da fúria dos exterminadores do futuro e dos piratas do Caribe, cantamos horrores all night long com Beetlejuice, Drácula e outros monstros, resgatamos o ET e o levamos de volta para casa voando em bicicletas...
... ufa! "There's no place like Orlando", foi o que Fernanda e eu pensamos depois de um banho de praia no meio de uma estação de esqui (!) e de uma visita a Oz, com direito a Bruxa Má do Oeste e munchkins... E ainda tivemos direito ao Mickey, ao Pato Donald, às Princesas, ao Buzz Lightyear, ao Ursinho Puff, ao Peter Pan, aos onipresentes Tico e Teco, ao Scooby-Doo, aos X-Men, ao Capitão América, ao Shrek, até ao tagarela do Burro e ao traquinas do Grinch. Tivemos o direito, a sorte, o privilégio, a bênção de viver um sonho ao mesmo tempo real e surreal, fantasmic!, que existiu de se pegar – e de se lembrar, sempre.

32 comentários:

Fabricio bezerra da guia disse...

Eu acho que o que da mais alegria é dizer que foi a disney ,do que a propria disney.É claro que eu só digo isso por que nunca fui até lá rsrsrs
mas eu tenho vontade de visitar.

Jaime Guimarães (Groo Veiga) disse...

Oi!

De fato, um mundo mágico, encantado...e assim como o "paraíso celestial" pra chegar lá é um pouco complicado ( ao menos pra mim..rsss)

Mas um dia eu chego lá. Confesso: tenho vontade de tirar foto com o Pato Donald! rsss

Abraços, parabéns por esta conquista ( eu acho uma conquista)

Sorte!

Guttwein disse...

Uma viagem e tanto hein kamerad! Por mais tempo que passar, jamais saira da sua mente! rsrs

Dalete disse...

... Se o mundo fosse perfeito fosse perfeito não existiriam diferenças entre as pessoas, e as coisas mais obvias não se perderiam no vão das frases sem sentidos.

Vinícius*Magalhães disse...

UAU! Sentimento melhor não deve existir quando se visita um lugar desses, é o sonho de toda criança, desejo de todo adulto. Muito legal o texto, gostei mesmo.
Grande abraço!

Flá Romani... disse...

Eu quero ir ai!!!!! quero muitoooooo

Bob rootS disse...

bom eu acho que naum tem muita graça, mais quando eu for ai eu saiu falando que é Ultramuito bom.

comenta la no meu tbm:

www.zesabido.blogspot.com

Avassaladoras Rio disse...

Querido amigo avassalador...
Delicia, não é mesmo... só não entendo porque o parque frances, filial donorte americano não emplacou...
está meio "abandonado"... não se pagou ainda e já deve ter quase 15 anos ou mais... nem sei se ainda existe....

Diego Rodrigo disse...

Você vai a Disney e quando chega ao Brasil se depara com todos os problemas que enfrentamos que cai na real, que aquilo tudo é uma pura ilusão e o mundo real te chama.

Martin disse...

Nostalgia

Antonoly disse...

Você disse tudo, é um privilégio poder viajar para qualque canto do mundo... se Deus quiser um dia também poderei fazer isso.
Um abraço!

Inez disse...

Deve ser uma viage maravilhosa, pena que esse mundo quase perfeito só exista na Disney.

Lorena Alves disse...

*_* . TUDO !

Ligia disse...

Fabio perfeito seu texto. Descreve perfeitamente tudo o que sentimos qdo lá estamos.
Em jul/07 estive lá com minha cunhada e sobrinhas e foi tudo muito mágico, mas nada se compara a jan/09 qdo estive com meu marido vivendo tantas emoções num lugar encantador como só a Disney consegue ser.

Diogenes M. disse...

hum ,, gostei do nome do blog , é realmente ha um lugar melhor , nossa queria que minha casa fosse esselugar magico hahahshaushaua , adorei a materia pena que não posso ser seguidora , !

Fernanda Maria disse...

Nossa...adorei o post, muito legal o jeito que escreveu, o blog é bonito,adoro blgos claros e limpos..e adorei seu blog, vou seguir....
Se quiser, me visite ok...se quiser
Abraço grande,volto mais vezes...

Diego Janjão disse...

eu queria ir até lá,mas não sozinho...

queria ir com a familia e muitos amif]gos...

viver este sonho sozinho não teria graça!

Vini e Carol disse...

É claro que há.
Não só na Disney, como em muitos outros lugares, inclusive no Brasil.
O mundo não apenas um 'lixo' como dizem, existe muita coisa boa e bonita por ai.

Abraços.

Rosangela A. Santos disse...

Tem muito e muito lugares maravilhosos, só falta dindim pra conhecer e viver

*Teta de Nêga* disse...

Quero ir a Disney!!!

Marcus Duarte disse...

Nossa viajei nessa cronica agora..

Sera que era assim que o Michael Jackson se sentia no seu rancho??

Essa vidaai é como se fosse um orgasmo continuo.. [Bah! Viajei!]

Abraço Marcus

Eurotica. disse...

"There's no place like Greece"
i don't like orlando XD

Pobre esponja disse...

Queria ir na Disney também, quem sabe um dia! Aó encontrarei meu gêmeo americano, o Pateta!

abç
Pobre Esponja

Tiago Dadazio disse...

DE CERTO NESSE MUNDO TODOS SE RESPEITAM E NAO VIVEM ATOLADOS EM SUA IGNORANCIA!

L.J disse...

Ai adoraria ir á Disney :) Parabéns pelo texto, gostei também da maneira que você escreve. Obrigada por ter passado no meu blog :)

Mê °o° disse...

Adorei o post!!

Dá uma passadinha no meu blog www.melissaporai.blogspot.com meu assunto favorito é Disney!!

Um abraço °o°

Marcelo disse...

A Disney é um lugar mágico! Só quem esteve lá sabe disso...

Abração, velhinho!

Tiago Faller disse...

Ora, cara. Que animal! Confesso que parei pra imaginar cada fato citado!

Obrigado pela correção no meu post, nem sempre percebo todos os erros durante as revisões.

Abraços, fica na paz!

Binho Alcóck disse...

Poxa, é de fazer inveja.
É, nada como se divertir, alimenta nossa vontade de viver.
Meus parabéns, por todos esses momentos.

30 e poucos anos. disse...

Fui pela primeira vez em 1989 e gostei tanto que economizo todos os centavos possíveis para voltar pelomenos a cada 2 anos.
Me renova as energias e recarrega a bateria da criança que mora dentro de mim.

Fernanda disse...

O que dizer, o que comentar da Disney? Que é mais Terra do Sempre que do Nunca – aquele lugar em que somos a nossa afirmação mais positiva, sempre felizes, sempre crianças (que, melhor ainda, já cresceram e podem aproveitar o tudão ainda melhor)? Que é o único lugar em que buscamos satisfeitos a companhia de 999 fantasmas felizes (e ficamos até tentados a aceitar o convite para ser o milésimo)? Que é o único país da Terra – sim, porque a Disney e seus afins são um país – em que não temos medo de ratos, antes os perseguimos para abraçá-los e fotografá-los; em que não nos é impossível sobrevoar um campo de laranjas (e sentir seu cheiro) a apenas alguns metros do chão, ou correr uma quase F-1 sem nem saber distinguir um "pare" de um "vire à direita"; em que vivemos um quaquilhão de vidas e experiências emprestadas e, ainda assim, sentimos-nos mais nós mesmos e mais em casa do que em nossa própria vida, nosso quarto, nosso quintal? Em que outro lugar podemos ser o cúmulo do que somos? De que outro lugar nós voltamos achando-nos estrangeiros em nossa terra natal? Estar na Disney é um parêntese que vale o texto, uma suspensão que vira magicamente a própria terra. Como diria Cecília sobre a liberdade, não há ninguém que a explique e ninguém que não entenda – depois de respirá-la, tocá-la, vivê-la. A Disney não é simplesmente o que ela é; é, principalmente, o que nós gostaríamos de ser. E é disso que mais temos saudades, pelo resto da vida que não somos.

Anônimo disse...

I’ve been reading info on your site for quite some time now