21 de dez de 2008

Nada se perde, tudo se transforma

video

Imagine ter que bancar o cineasta e refilmar, em apenas algumas horas e com sérias restrições orçamentárias, clássicos do cinema como Os Caça-Fantasmas, Robocop, Conduzindo Miss Daisy e 2001: uma odisséia no espaço. Tudo isso para não ver a sua querida videolocadora fechar as portas. Pois é. Essa é a missão (quase) impossível de Jerry (Jack Black) e Mike (Mos Def) no mais novo filme de Michel Gondry, Rebobine, por favor (no original, Be kind, rewind).

Apesar das dificuldades e trapalhadas, os dois fazem dinheiro com a brincadeira, tornam-se astros na vizinhança e ainda chamam a atenção dos grandes estúdios, que os acusam de pirataria. Mas sejamos gentis e rebobinemos um pouquinho o texto, para que o leitor entenda a estória – que começa quando o paranóico Jerry decide sabotar a usina elétrica da cidade por achar que ela está derretendo seu cérebro. O plano dá errado e ele é magnetizado. Assustado, vai procurar ajuda na decadente lojinha onde seu melhor amigo (Mike) trabalha e acaba destruindo acidentalmente todos os filmes disponíveis.

Para não perder os poucos clientes, a dupla resolve então suecar o acervo da locadora, ou seja, refazer cada filme a custo zero e da maneira mais tosca possível. E é aí que Gondry mais acerta. É divertidíssimo acompanhar a refilmagem – ou seria a recriação? – de cenas que ficaram na lembrança de todo cinéfilo. Os truques utilizados para fazer o fantasma aparecer/desaparecer, o homem flutuar na gravidade zero, o King Kong agarrar a mocinha indefesa – todos porcos e mágicos ao mesmo tempo. E o que dizer da pizza que se transforma em poça de sangue? Um tiro mais que certeiro.

Infelizmente, no entanto, Rebobine, por favor não é a obra-prima que eu gostaria que fosse. O roteiro apresenta os personagens meio atropeladamente, as situações iniciais ficam um tantinho atabalhoadas e o desenlace – embora bonito e emocionante – não desenlaça muita coisa. Resta a sensação de que o todo poderia ser melhor, mais redondo, de que o argumento inicial deveria ser mais burilado. De qualquer modo, vale o ingresso, vale a pipoca. Vale a singela homenagem ao cinema.

34 comentários:

Dário Souza disse...

acho a premissa do filme interessante,mas a grande maioria dos filmes que ele presta a "homenagem" eu nao vi infelizmente,mas eu vou querer ver sim.

Tiago Cervo disse...

To a fim de ver esse filme, parece ser muito bom. Jack Black é muito engraçado, deve ser bom.

Grande abraço

http://ccdodia.blogspot.com/

samuel rodrigues disse...

estava com vontade de ver esse filme...

ja ví filmes piores......

Tiago disse...

Gosto bastante de Jack Black, e tomando por base esse review, parece q ele não faz feio nesse filme tbm... Vou assistir.

Abraço,

www.mundoglam.com.br

calango azedo disse...

filme ruim vei

eli receitas disse...

Este filme é muito bom, eu recomendo. Abraços

Sabrina Andrade disse...

Parece ser legal..
vou tentar ver!

andre disse...

o jack black ja vale a ida nos camelos e a compra do filme.

Fernanda disse...

"Rebobine" não é um "Cinema Paradiso" (ou é um "Cinema Paradiso" ligeiramente suecado...), mas não deixa de ser uma pequena declaração ao cinema. Tal qual Jack Black: meio atrapalhada, meio insólita, meio desengonçada, mas esperta e simpática ao mesmo tempo. Inesperadamente ingênua, se comparada à elaboração de outros filmes metalingüísticos (como o "Paradiso" mesmo). Só que os "beijos" finais não são de, mas no próprio cinema; não acontecem na tela de uma sala de projeção, mas no próprio ato da projeção e nos aplausos de quem reconhece o mundo inteiro como uma tela de cinema em potencial. Como disse o Fábio, vale a pena, a pipoca e a musiquinha de "Ghostbusters" grudada no ouvido por uma semana! (Who ya gonna call?...)

blog disse...

O Jack Black é sempre uma promessa de boas sacadas. dia desses assisti a um filme em que ele faz um padre lutador. Hilário ao mesmo tempo que tosco.
Vou assistir a esse filme que vc citou. E espero rir, claro.

Miriã Soares disse...

Faço questão de assistir, parece ser muito bom!

Fabioc disse...

como vi quase todos os filmes homenageados acho que vou curtir esse filme...

é uma idéia um tanto tosca mas original...que chama atenção ja que segue o caminho inverso dos grandes estudios (que estao investindo nmto em ramakes)

jocivan pinheiro disse...

a estória parece boa!
vou ver se os camelôs já o têm
aqui na minha cidade.

Letícia disse...

Puxa, Fábio, mas mesmo assim aguçou a curiosidade de ver o filme. O título já tinha me chamado a atenção, mas não tinha noção do enredo. Vou conferir.
Beijos!

Philipe disse...

Muito bom parabens pelo post

o blogm eh mt bom mesmo.;@

Jonatas Fróes disse...

Esse filme deve ser fantástico hahahahaha, to ansioso pra ver já! xD

[]'s

Musikaholic

Marcel disse...

Sou fã do Michel Gondry. Todos aqueles clipes da Björk e filmes como "Brilho eterno de uma mente sem lembranças" vão ficar na minha memória para sempre!

Achei o roteiro digno. Tenho certeza que o filme será divertidíssimo (ainda mais com o Jack Black!).

Abração e boa sorte!

ligiaferraz disse...

quando eu li o título achei que ia falar da música do Jorge Drexler que tem esse nome, mas não. Michel Gondry! Adoro igual. Eu to curiosa pra assistir o filme, parece bem interessante e diferente, como costumam ser os filmes dele. Achei legal a crítica. Não sabia que já tava passando no cinema. Vou logo ver a programação e assistir!

Thais disse...

parece sim ser um bom filme.
abraço e por favor visite meu blog
http://prazerthais.blogspot.com/

bos fesstas...

dudalak disse...

Me interessei pelo filme!!
Parece ser engraçado :)
Já está nos cinemas??

DuDu Magalhães disse...

Pelo visto vale mesmo...

Eu quero até assistir...

Jana Cambuí disse...

Ah, que legal!! Fiquei com muita vontade de assistí-lo, agora.

Alex disse...

legal! Adorei a dica. Vou procurar...
Parabéns pelo blog!

____________________________________
http://www.soperspectivas.blogspot.com/

Guilherme Santos disse...

achei o roteiro super interessante
quero ver :D

abraços

Ana Célia disse...

obrigada pelo comentario e pela visita!
Boas Festas!

A'ZaF disse...

Parece promissor, vou ter que assistir pra ver se realmente é bom...

abraço

PCN disse...

Quero muito ver esse filme, desde que vi suas primeiras imagens... Deve ser engraçado, já que o Jack Black ta no meio...

=]

Dan Cesare disse...

mto bom..pena q nao passa em sanca

abç

verossimel disse...

que pena q o filme nao seja tao bom, pois tinha tudo pra ser

Gabriel disse...

nada se cria... tudo se copia!

Luciano disse...

Não posso deixar de palpitar sobre esse filme, pois o Michel Gondry é um artista que muito me interessa, justamente por abordagens estranhas e cabeçóides que muitos pseudo-cinéfilos rejeitam.

Mas o fato é que na contemporaneidade que vivemos, esperar que as Artes expliquem a realidade didaticamente - talvez até em substituição à religião e outras figuras que tutelam a compreensão da realidade - é algo que acaba por prejudicar a nossa relação com os problemas amorfos e complexos que a vida trás.

Isso de reencenar os filmes, é um exercicio muito bacana e se colocarmos essa questão na vida real ( como eu já fiz algumas vezes), veremos que poucas pessoas conseguem de fato lembrar de filmes de forma clara, exceto aquelas estórias que tem uma moral conservadora.

Seja como for, mal posso esperar para assistir o "Rebobine por favor".

Reporter x disse...

Quero ver esse filme *-*
Despertou uma vontade, vou procurar G__G

Didi - Conquistadores disse...

Jack Black é um excelente ator e um dos melhores da comedia, ainda mais junto com Mos Def, que eu acho ele super engraçado, com o seu humor inocente e humilde. O filme é realmente demais e uma grande homenagem ao Cinema. Recomendo tbem.

greatdj disse...

O filme tem uma história bem criativa e o Jack Black é sempre hilário.
Confesso ter ficado curioso para vê-lo em ação.
Agora espero que não seja muito recriações do tipo Todo mUndo Em pânico