1 de set de 2008

O nevoeiro

Hoje é o primeiro dia do Ultramuito. As coisas ainda estão como no início do ótimo e surpreendente O nevoeiro: uma neblina cobre tudo, escondendo as muitas "surpresas". Você não sabe o que vai sair dali. Bom, ainda não sei o que vai sair do Ultramuito. Deste primeiro post, poderia sair uma lagosta de R$ 150,00 à Cacciola, mais uma medalha do Michael Phelps ao som de "Ilariê" ou até mesmo uma notícia mais relevante, do tipo "Atriz de 'High School Musical' é clicada na pedicure em LA". A única coisa que não sairia daqui de jeito nenhum são ingressos no setor vip pro show da Madonna. Estão esgotados.
É, acho que vou ficar mesmo com O nevoeiro, filme de Frank Darabont inspirado na obra de Stephen King. De início, o filme parece ser mais um exemplar do gênero criaturas-atacam-gente-numa-cidadezinha-norte-americana. Sabe aquele jeitão de filme B? Ok, ele é isso também. E, se fosse "apenas" isso, já seria um filme eficiente – porque assusta. Mas o roteiro, que nos apresenta um grupo de pessoas presas (e cheias de medo, muito medo) num supermercado, é mais cruel do que se imagina. Uma fala do personagem Ollie Weeks (interpretado por Toby Jones) dá alguma idéia do que esperar de O nevoeiro: "Deixe todo mundo no escuro e assustado e as regras se vão. As pessoas vão recorrer a quem quer que ofereça uma solução. Somos fundamentalmente insanos como espécie. Coloque gente suficiente num quarto e é só uma questão de tempo até cada metade começar a imaginar maneiras de matar a outra". Se você achou isso perverso, ainda não viu nada. Mas pode ser que veja, se for ao cinema. Ou se o nevoeiro dissipar.

12 comentários:

Milena disse...

Olá, Fábio!

Passei pra dar uma olhada no seu blog, ultra-saindo-do-forno, e desejar sorte nesse novo espaço. Bem vindo à comunidade blogueira! ;)

Abraços,
Milena.

Fabiana disse...

Belo texto de apresentação!O universo dos livros do S. King sempre brinca com a idéia de limite do ser humano! Até quando se é civilizado quando a própria sanidade ( mais do que vida) está em jogo? Há quem não goste rsrs, mas eu gosto muito!
bjs

Persona disse...

Legal, Fábio. Agora estou de passagem... Depois volto com calma. :-)

Fernanda disse...

Oba! Blog inaugurado, e bem inaugurado!! Adorei!! Bem, não sei como é o livro de Mr. King, mas o filme é cruel à beça, espezinha a gente bem bastante. É verdade que o nevoeiro é perigoso, mas, ali dentro, o inferno de fato são os outros -- e nós mesmos...

Beijos de parabéns e vida-longuíssima-ao-Ultramuito!! ;-)

Andréa disse...

Hum, já estou com vontade de ver este filme, hein??!! Hahahaha!! Parabéns pelo blog, amigo!! Tenho certeza de que ele trará ótimas surpresas. Você merece.

Bjs.

Fabio disse...

O nome não poderia ser outro: Ultramuito.
Desde que o conheci sempre achei isso de você.
Ultramuito amigo, inteligente, atencioso, calmo, ponderado, perseverante, sagaz, visionário.
Desejo-lhe boa sorte e a eternidade aos olhos alheios.
Abraços.
Fábio de Castro.

Garota de Coturnos disse...

Oie. To de olho aqui!

rosangela disse...

fiquei ultra curiosa pra ver o filme .. vc fez uma bela narração do filme ..

sucesso e mais sucesso.. rs

Abç..

http://www.analucianicolau.adv.br/

Rogerio Lima disse...

Ultra-hiper-legal.

Vim agradecer pelo elogio que vc deixou no meu. Estou louco pra poder assistir este filme no cinema. Só estou esperando receber meu money.

http://charges.blog.oi.com.br

greatdj disse...

Blog novo e de qualidade!
Adoro Stephen King, qndo passou uma série inspirada nele na tv, eu pirei.

Maíra Charken disse...

Nossaa!! Seja bem-vindo! Tá lindo o blog, viu. Ah, e brigada pelo seu comentário. Nos vemos por aí...

beijoooooooooo


Maíra Em Palavras

Gizelli disse...

Vim agradecer a visita e os elogios ao meu blog =)

E ainda bem que do primeiro post não saiu ingressos para o show da Madonna, senão eu teria que matar não apenas passarinhos, mas também pessoas para conseguir ler alguma coisa por aqui.

Mas além do filme do Stephen King, prestigie também o do brazuca Zé do Caixão, hein?

Boa Sorte com o blog!