14 de set de 2008

Dancing days

Abra suas asas, solte suas feras...
Caia na gandaia, entre nessa festa!
E leve com você seu sonho mais louco...
Eu quero ver seu corpo – lindo, leve e solto!
A gente às vezes sente, sofre, dança sem querer dançar...
Na nossa festa, vale tudo – vale ser alguém como eu, como você!
Dance bem, dance mal, dance sem parar!
Dance bem, dance até sem saber dançar!
Sucesso das Frenéticas nos anos 70, a canção "Dancing days" diz muito do que Mamma mia! é. O mais novo filhote da Broadway a tentar a sorte na tela grande – seguindo a trilha deixada por Chicago, Os produtores e Hairspray – mais parece uma animada festa de casamento do que um filme. Não é à toa que a estória gira em torno de um casório, o da menina Sophie (Amanda Seyfried), que deseja aproveitar a oportunidade para descobrir quem é o seu verdadeiro pai.
Entre os convidados, a oscarizada Meryl Streep, o 007 Pierce Brosnan e o galã Colin Firth – uma turma sem a menor vergonha de soltar as feras e cair na gandaia; que sente, sofre, se diverte, canta bem, canta mais ou menos, dança bem, dança sem parar, dança até sem saber dançar. O quê? Os inesquecíveis hits do ABBA, aquele grupo sueco que dominou as pistas do mundo inteiro entre meados dos anos 70 e o início dos 80 com clássicos chicléticos como "Dancing queen", "Mamma mia" e "The winner takes it all".
Mas, se do lado de lá o elenco assume o figurino ultracolorido que veste e entra na festa sem medo de ser feliz, do lado de cá o espectador precisa fazer o mesmo para que outro casamento aconteça: o dele com o filme. Portanto, amigos, estejam com as mentes e – principalmente – os corações lindos, leves e soltos. Antes, durante e depois de a música parar.
P.S.: Não é que ainda existe gente que vai ao cinema assistir a um musical e – pasmem! – resmunga toda vez que os atores abrem a boca pra cantar? Mamma mia!

19 comentários:

Anônimo disse...

Ainda não vi, Fábio, mas agora fiquei até com mais vontade... :-)
Beijo

Fabio disse...

Fabinho,
Estou querendo ver. A trilha sonora eu já tenho e é ótima, afinal Abba (sim, é da minha época!)é um ícone da era DISCO, com músicas de ótima qualidade e, agora, com excelentes regravações. Destaque para "The winner takes it all", com interpretação irretocável, belíssima e impressionante de Meryl Streep.
Abraços.

Fernanda disse...

Como diz o grande filósofo Luciano Huck, "loucura, loucura, loucura"! Esse filme é desbunde total, daqueles em que o elenco solta a penosa sem culpa e a gente deixa todos os aborrecimentos do ano na sala de cinema. Não tem lá um grande roteiro -- mas precisa? com aquele tantão de ABBA? com a oportunidade de ver Pierce Brosnan passar de 007 a Sidney Magal? com a chance de conferir Meryl Streep (afinadinha) fazendo uma porção de cantoria? com as (pelo menos) duas cenas antológicas do filme -- uma em "Dancing queen" (tresloucada) e a outra em "Slipping through my fingers all the time" (fofa)? Toda essa alegria não tem preço... :-)

come come disse...

Um musical em que os atores não cantassem sempre as letras das músicas seria interessante.

Não gosto de musicais, mas seu review até que me animou um pouco de ver, pois pelo q vc escreveu o filme parece ter um ritmo constante.

greatdj disse...

Só pelo fato de ser do Abba a gente já vai achando que é bom.
Embora eu deteste musical, ache totalmente desimpolgante e quase nunca os atores cantam bem...

Mas comparar "dancing days" com o filme é uma puta crítica negativa pro filme!
heeh

HoneyBee disse...

Qualquer coisa que tenha esse elenco não pode ser ruim.

Adoro o Colin Firth. Uma vez li sobre ele algo que realmente o descreve bem: "Ele sabe, como ninguém, fazer cara de quem rasgou as calças numa festa e teve que ficar a noite inteira encostado em alguma parede..."

rs!

Dual Core disse...

mto bom heim..kero ver..eu gosto de ver greasy..nos tempos da brilhantina..tbm é um otimo pedido! enfim..qnd era dj tocava musicas dos anos 70 80 e talz..cara..é muito bom..qnd rola aki em casa ate danço com minha namorada! =D kkkkkkk...td bem q num sou bom nessa parte..mas ta valendo! kosaokpsapoksa!

Ane disse...

Não sou muito de musicais, mas esse vou assistir. Apesar de não ser da época das fréneticas, meus pais são e eu adoro tudo o que é dos anos 70! =)

Márcio Ribeiro disse...

Eu não sou muito fã de musicais, mas pelos atores neste filme, deve ser legal até. Valeu pela dica!

http://comideiaseideais.blogspot.com

Neto disse...

Musical e como diz aquela apresentadora: é deprê.

jcdigital disse...

ahh não , num curto musicais, mas é interessante.

;)

Nanamada disse...

amo musicais.Mas so os bons,rsss

nalinhadefundo disse...

nao sou mto fã de musicais nao
=S
vlw abraços

PCN disse...

Mamãe curtia essa porra... Ótimo blog!
http://papeisriscados.blogspot.com/

Juliana Vitezi disse...

Eu precisei comentar neste post..rs
Fábio, 1º vez aqui. E eu preciso dizer, que, eu fui assistir a este filme sem saber que era um musical...e resmunguei em boa parte do filme..rs ( menos na hora de "Dancing queen"...eu até dei uma dançadinha na cadeira..rs). Eu não gostei do filme..tirando as risadas que dei com as amigas de meryl...realmente, é preciso estar liberto de pré-conceitos, coração livre...eu nao estava, confessso. Prefiro Meryl malvada, vestindo Prada.
Beijos!

Alcione Torres disse...

Gostei do adjetivo que usou para o nome do meu blog: perolístico! rsrsrsrs
Ele já esteve numa lista dos 10 blogs com nomes mais ridículos, criativos e engraçados da blogosfera. Aí perguntei ao autor: o Sarapatel de Coruja se enquadra em qual: ridículo, engraçado ou criativo? Ele respodeu: "Quanto mais ridículo mais engraçado!" rsrsrsrs
Me visite mais vezes!
Um abraço!

http://sarapateldecoruja.blogspot.com/

Lidianne Andrade disse...

eu amei esse musical!!

30 e poucos anos. disse...

Tenho o cd mas não assistiria o musical não ... falta paciencia

Gran Magic Carmesin: Nat Valarini disse...

Não tenho uma quedinha por musicais, mas sempre gosto de conferir algo antes de formar uma pinião, ainda mais se tratando de filmes.

Sei que o figurino me dexou curiosa...