17 de abr de 2010

Vou-me embora pra Helgoland

Lá sou amigo do rei e, nas horas de folga, amante da rainha. Lá tenho a cama que eu quero, no quarto que o Marcelo Rosenbaum decorou. Até sou feliz aqui. Mas em Helgoland – que, para quem não sabe, é uma ilhota alemã situada no Mar do Norte – não há ex-BBBs falando de seus “projetos” no TV Fama, não há políticos falando de seus “planos” depois da chuva e do morro derramado, não há o José Roberto Wright falando da arbitragem do Campeonato Carioca. Na verdade, lá não há TV Fama, não há chuva nem morro derramado, muito menos Campeonato Carioca (o que, convenhamos, é melhor ainda).
Lá em Helgoland a existência é uma aventura à Indiana Jones, de tal modo vibrante e inconsequente que ouvimos a trilha sonora de John Williams a cada amanhecer. E como não farei ginástica, pois não vou precisar: lá a pizza e o sorvete não engordam, e o pior que pode haver é você ter um piriri, oh yeah! Também não andarei de bicicleta, porque não sei, não tenho que saber e ninguém tem raiva de quem não sabe. Aliás, não saber e não querer aprender isto, isso ou aquilo é coisa muito bem vista em Helgoland.
Lá na ilha tem tudo. É outra civilização. Tem até a Dona Benta contando estórias na beira da praia. E não tem a moça do Santander, do Itaú, do Bradesco, do Banco Mundial, do FMI, do FBI, da CIA, da C&A, da Nasa, aquela chata com voz de robô enferrujado que me liga cinco vezes por dia para me oferecer crédito consignado e, ao ouvir um “não, não estou interessado”, pergunta por que não estou interessado, por que vou estar deixando passar a chance de realizar os maiores sonhos da minha vida: “O senhor não sonha estar comprando um carro, uma casa, estar fazendo uma viagem?”. No gerúndio, não, minha filha.
É por essas e tantas outras que vou-me embora pra Helgoland. Lá, quando eu estiver mais feliz, mas feliz de não ter jeito, quando de noite me der vontade de dar uma festinha à fantasia – lá sou amigo do rei e, nas horas de folga, amante da rainha –, terei Sir Elton John cantando e tocando no piano vermelho que escolherei (as minhas canções favoritas) e os melhores amigos da vida inteira com seus celulares devidamente desligados. Vou-me embora pra Helgoland. E não volto mais. (Quer dizer, até volto, quando acordar...).

16 comentários:

O mundo de cada um disse...

Lá tem mulheres frutas?
Acho que também vou querer ir pra lá. O primeiro parágrafo está muito bom, com ele vc o leitor até o fim do texto.

T.S. Frank disse...

Acho que vou para Helgoland também? Tem um vaguinha? Só de não ver mais esse mar de porcaria e hipocrisia... E ainda por cima com o queridíssimo Elton John tocando... Pediria para tocar de prima Daniel.
Ótimo texto!
T.S. Frank
www.cafequenteesherlock.blogspot.com

Camila Passatuto disse...

Parece melhor que Pasárgada.

Um Manuel Bandeira moderninho, gostei!

Bacon do Stewie disse...

Cara, que ótmo!!

Sucesso com o BLog

Francorebel disse...

Que paraíso, hein... sempre fui fascinado por ilhas, talvez eu me mude pra essa um dia... valeu!

seuvicio disse...

Não curti esse lugar. Prefiro aqui, só q comigo no comando.

Rafa Amaral disse...

Certamente essa Helgoland seja um produto da utopia humana, no fundo de nossas almas e, nem por isso, pouco prazerosa. Gostei do blog e do texto.Venha conhecer o meu, é de cinema: http://saudadesdobomcinema.wordpress.com Abraços

Jordania disse...

Gostei, quero ir tbm,
e se brincar eu não volto nem quando acordar.
srsrsrssr,se tivesse como!!
Bom, valeu pela visita e pelo coment, infelizmente preciso pegar carona com ele todos os dias porque a facu é à 1:40 minutos de ônibus.
Sendo pisotiada, esmagada, tomando pisadas e cotoveladas.Talvez eu fique pior do que dps do acidente, ainda mais que estamos passando por um caos no transporte de um mês pra cá, época de eleição e todo mundo( os candidatos) querem se aproveitar da situação ( pra dizer que vai resolver o problema quando for eleito) então todos os dias é protesto, manifestações.
Então, :( o jeito é ir de moto mesmo!

ARTES URBANAS disse...

SALVE..PARABENS PELO BLOG.

Evelyne V. Nami disse...

Com certeza eu iria para Helgoland, afinal é um paraíso!
Muito bom post!
Parabéns e até mais!

Douglas L. disse...

Realmente Pasárgada ja era, vamos todos para helgoland.

luciana disse...

parece O lugar pra se morar, acho que vou tentar uma passagem pra la e ter um pouco de paz

Jeh Pagliai disse...

Ahhh, quero me mudar pra lá!
O PARAÍSO!!! rs

Beijinhos...

---
www.jehjeh.com

Habib Sarquis disse...

Helgoland é magnifico! haha'

Blog: Cultura Dinâmica - www.culturadinamica.wordpress.com

Ítalo Richard disse...

Adorei o conto, mas acho que não iria para Helgoland, achei muito monotona, talvez quem sabe nas férias!

Abraço!

www.todososouvidos.blogspot.com

Tatiana disse...

Inicilamente eu gostaria de agradecer a sua visita ao meu blog. :)
E então falar sobre o post..
Os hoteis ( lá tem hoteis ou todos se hospedam no castelo do rei?) em Helgoland devem estar lotados hein? O que é de gente querendo correr de campeonato carioca e de morros "derramando" não está no gibi, só não vai dar pra deslocar toda população carioca pra lá.. Mas aii entra a rede globo falando mal de Helgoland e muita gente desiste de ir.. vc sabe né? rss..
Espero que em Helgolando não exista guilhotina, senão será complicado qdo o rei descobrir sua "afeição" pela rainha.. rss