15 de fev de 2010

Come fly with me

Ryan Bingham é um sujeito livre, leve e solto, cujo trabalho é voar de cidade em cidade mundo afora demitindo funcionários de empresas que precisam cortar gastos. Ele carrega consigo uma pequena mala que guarda apenas o essencial. Nas raríssimas horas de folga, volta a seu apê básico, branco, sem fotografias, sem nada que o personalize – prático, funcional. Sua única meta é acumular milhagens. Não para fazer aquela viagem dos sonhos; mas para atingir a marca de dez milhões de milhas. Um recorde para poucos.
Assim é o protagonista de Up in the air, novo filme de Jason Reitman (o diretor dos bons Obrigado por fumar e Juno). Vivido por um George Clooney a cada dia mais à vontade no papel do sedutor cínico, Ryan se vê sem chão – ou sem céu, no caso dele – ao se deparar com a possibilidade de não precisar mais viajar para eliminar suas vítimas. Graças a um sistema de teleconferências a ser implantado em sua firma, ele poderá fazer seu trabalho no conforto do escritório, diante do computador, pela internet. E o melhor: no final do dia, poderá voltar para casa.
Péssima ideia. Pois a “casa” de Ryan são os aeroportos, as filas de check-in, as salas de embarque e desembarque, os aviões. É ali, naquele ambiente convenientemente impessoal, que ele pode viver a vida nômade que escolheu para si, uma vida em eterno movimento, para o alto e avante, de conexões apenas casuais, sem aquelas escalas “chatas” e “descartáveis” como família, amigos e outros etcéteras que só fazem crescer – e pesar – ainda mais nossa bagagem no decorrer dos anos.
Nada, porém, que a linda Alex – aparentemente tão "desencanada" quanto Ryan –, a jovem e promissora Natalie – responsável pelo tal sistema de teleconferências e que, de certo modo, ocupa o lugar da filha que ele jamais teve – e um inescapável convite para o casamento de sua irmã não pudessem mudar. Com um roteiro agridoce – que não aterrissa no happy end fácil –, a direção precisa de Reitman e canções escolhidas a dedo, o carismático anti-herói acaba conduzido a rever seus conceitos sobre a vida e, em última instância, sobre o que pode ser (muito) bom levar em nossas mochilas de viagem, ainda que elas pesem um pouquinho mais.

15 comentários:

Grazii disse...

Aii que coisa chata, o cara quer acumulhar milhas..

Aff e nem é para viajar..sem noção

Mas eu adoro o George Clooney..ele é lindo..

Pobre esponja disse...

Não tinha ouvido falar. A idéia é muito criativa, e gosto de filmes assim: únicos, que só podem ser visto uma vez - que desarmam o ctrl + c ctr + v das claquetes.

abç
Pobre Esponja

Bruna disse...

gostei muito. E esse filme deve ser muito bom, afinal, george clooney não faz filmes ruins! :D
ótimo post.

Renan Ogawa disse...

Legal ;)
Nunca tinha ouvido falar desse filme, talvez eu assista!

leandro disse...

nao vi esse filme ainda acho...
-

Um pequeno mundo - (Novo site de tirinhas)
Job, Lob e sua turma espera sua visita!
www.umpequenomundo.com/
Twitter: @umpequenomundo

-

Olá, Estou montando uma comunidade nova para divulgar o maior número
possivel de blogueiros no orkut, estou te convidando:
se tiver interesse divulgue seu blog lá também e Aumente Suas Visitas:

Blogosfera - Brasil - (Nova comunidade de blogueiros)
Divulgue seu blog lá!

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=97889392

mulherices disse...

Já ouvi falar do filme, ainda não assisti.

Aparentemente, o filme faz uma reflexão sobre a mudança de hábitos que as novas tecnologias impoem - e o quanto afetam a vida de quem já está adaptado a um determinado modelo de vida.

Sua resenha está muito boa.

Linny ... disse...

nossa,george clooney
OMG'
acho ele tão lindo e talentoso
sou incomum,eu gosto dos que sabem fazer a arte que escolheram e não daqueles novatos que fazem um filme e as menininhas ficam loucas atrás..zac efron... xD
legal falar sobre ele
;D
sucesso..ah e vou ouvir sim a música do elton
:)

Gutt e Ariane disse...

Puxa vida, maldita era da informática!! O cara deve ter pirado com essa nova realidade, e mais, deve sentir-se um nada vendo que não baterá sua meta pessoal!! rsrs Oo
Orra ,quero ver esse filme!! :D :D

Nessinha Colors disse...

oi. eu já vi falarem tanto desse filme será que é bom? estou curiosa.
beijos e sucesso com o Blog.

Fernanda Alves disse...

Não fiquei sabendo sobre esse filme... A ideia parece original, algo dificl de ser encontrado em muitos filmes hoje em dia.

Wander Veroni disse...

Oi Fábio!


Confesso que qdo vi a sinopse desse filme, achei ele meio fraco. mas a sua crítica me fez ver o debate que há em torno do personagem e modo mais analítico de enchergar a profundidade do protagonista em questão. Agora, me resta assisti-lo pra saber se o filme vale a pena ou não...hehehe.

Abraço,


http://cafecomnoticias.blogspot.com

Neuro-Musical disse...

Eu não tinha ouvido falar sobre esse filme, mas confesso que fiquei um tanto curioso com seu resumo. Na verdade, acho que todos os filmes que tem George Clooney são bons! ^^

http://cerebro-musical.blogspot.com
Procuro parceiros

Fabricio bezerra da guia disse...

interessante.esse filme eu REALMENTE tenho vontade de assistir

. Yuri Barichivich disse...

Up in the air é foda. Ficou muito bem feito, e o final saí da linha dos "finais felizes"

Daniel Silva disse...

tá aí um ator que é bem falado, mas eu não gosto. acho ruim

abraço