21 de jan de 2010

O DJ sou eu

A festa acontece numa mansão belíssima, com direito a jardim grande e piscina idem; o buffet serve quitutes diversos e deliciosos; os convidados são bem educados, até simpáticos; a pista de dança é espaçosa, as luzes dão aquele clima, mas o DJ toca... funk quase a noite inteira! Para quem tem muita (in)disposição, crééééééuuuu, crééééééuuuu. Créu, créu, créu, créu, créu. Eu não, obrigado.
Ainda durante a noite, entre um quibe e uma coxinha, cheguei a me arrepender de não ter levado o mp3. Bastaria pôr os fones no ouvido, apertar o play e sacudir o esqueleto sem medo de ser feliz. Quem notaria afinal? Quem diria que eu não estava no ritmo da festa? Rock’n’roll, pop, disco ou... funk, meu dois-pra-lá-dois-pra-cá não muda muito, tem pouquíssimas variações – típicas de um sujeito cuja cintura tem tanto “jogo” quanto um poste.
Na próxima vez, prometo não vacilar: levo o mp3 e pronto. Serei meu próprio DJ. E ninguém vai poder me acusar de ser antissocial ou metido à besta só porque não aprecio essa tão importante manifestação cultural dos subúrbios, cujos representantes e maiores incentivadores são os MCs e as popozudas (não necessariamente nessa ordem). Pois festas com fones de ouvido já são moda na Europa e estão chegando por aqui.
É a silent disco. Você entra na festa, onde aparentemente impera a lei do silêncio, recebe um fone de ouvido sem fio, coloca e... música! No volume que quiser. E no estilo também. O fone tem três canais, é só escolher your song. Mas, se preferir bater um papo, basta desligar o aparelho e falar tranquilamente, sem ter que se esgoelar. É ou não é superfantástico?
Por falar em fones de ouvido, estou considerando fortemente a possibilidade de aconselhar um pobre amigo – que caiu na armadilha de ser padrinho de casamento – a usá-los, especialmente se os noivos insistirem em levar adiante a genial ideia de uma “homenagem amiga” e embalarem sua entrada e a dos outros padrinhos com algo como “Canção da América”... Help! Um mp3, por favor!

15 comentários:

BRINA disse...

mewww so loka pa fze um curso e ser DJ , eu achoo maraaaa *_*

Manero o BLOG *_*
bjinhoss espero a visitinha tmb !

Arash Gitzcam disse...

Essa ideia da boate ocm todo mundo com fone é mesmo genial, só q só precisa se rtodo mundo na mesma sintonia pra festa acaontecer se não n tem graç ané auhshuhasuhasuhasjhiawhiasl,as,l...

Macaco Pipi disse...

QUE MASSA MANO
DEVERIAM HAVER BANANAS!

Ana Paula Moreto disse...

Muito legal o post, realmente, achei a ideia dos fones muito, mas muito boa,
Achei o post divertido, confesso de sorri várias vezes. Parabéns.

八洲商店 disse...

Meu, a festa deve ser quase tudo de bom, tirando o funk. Concordo com você! xDD
Se bem que geralmente, quando vou a festas, gosto de ir pra comer e ficar conversando...hahahaha!

Leandro disse...

Blogosfera - Brasil - (Nova comunidade de blogueiros)

Divulgue seu blog: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=97889392

Cleberton Corrêa disse...

Opa!
obrigado por comentar em meu blog...
também já ouvi a respeito dessa idéia dos fones de ouvido em "baladas", mas não estou certo em que países isso ocorre.
Mas não vejo necessidade,afinal, se você está em uma balada,é claro que você sabe o tipo musical existente neste local...E se quer ir a uma balada pra "conhecer" pessoas,bem, vocÊ já sabe os tipos de pessoas existentes nesses locais..gente desesperada a procura de uma simples "foda"...
caso não seja sua praia,penso que não deverias frequenta-los!

Aline Cabral disse...

Adorei rsrsrs muito irado, já passei por essas situaçoes kkkk

Rodolfo Soares disse...

Véio, essa ideia não vai dar certo aqui não, um dia vai faltar fone, no outro música, ou vã carregar os fones, vão criar uma ONG para a volta do tradicional batidão, teremos sinais piratas para transmitir horario politico no sinal do fone de ouvido asopsakopaskoasopsaokp
Ótimo texto!!
Abraços
www.borarir.com

Davi Alves disse...

uhahauhau deveriam haver bananas me rachei do cara la de cima,rs.


é realmente salva um fone de ouvido em uma festa com funk apenas,colocava meu pearl jam e ja era...rs



www.contemporaneoeindiscreto.blogspot.com

VISITA LA,A GENTE PODE TROCAR POST E MATERIAS..ABS

Daniel Silva disse...

odeio dj's.

Marcus disse...

Acredito que em festas asim o dj deveria variar as musicas, asim agrada todo mundo, já fui em festas com djs muito bons, que sabem ver oque as pessoas estão gostando.

Lolita disse...

Quando inventarem esse tipo de balada aqui no Brasil, eu terei a minha própria carteirinha. Apesar de fazer isso em casa todas ás vezes, isso desperdiçaria todos os meus problemas com baladas&festas. Da próxima vez coloque um recado: "Dia de balada, não esquecer o MP3".
Boa dica!

ap disse...

Caraca adorei o post, e fiquei surpreso sobre a silent disco, nunca tinha ouvido falar... costumo fazer o mesmo, quando vou para alguns lugares o que me salva ehh meu mp3 ... gostei do seu espaço cara, passa la no meu e comenta ok, se add aqui eu add la tambem... atehh oblogdoap.blogspot.com

Neuro-Musical disse...

Eu ri lendo esse post. Achei a ideia simplesmente genial! Isso logo deveria popularizar aqui no Brasil!

http://cerebro-musical.blogspot.com