18 de out de 2009

Páginas da vida

A novíssima Helena de Manoel Carlos tem me irritado um bocado. É boa filha, boa irmã, boa esposa, boa amiga, modelo de perfeição e profissão (é a top top das passarelas do Brasil e do mundo). Ou seja, Helena não é deste planeta. É do Leblon. E um pouco de Búzios também, aquela praia da Brigitte Bardot. Talvez a única “fraqueza” da moça até aqui, se é que isso é uma fraqueza, tenha sido cair na conversa do José Mayer, “maldição” por que quase todas as Helenas têm de passar...
Ainda bem que, no mundo maravilhoso de Maneco, para cada Helena existe uma Tereza – cheia de humanidade, com qualidades e defeitos, perfeita na sua imperfeição, irresistivelmente de carne, osso e elegância. A tiracolo, a filha Luciana, com jeito de boneca mimada, mas olhos que guardam uma insegurança de quem tateia a vida, de quem é menina demais, de quem sonha com Paris, Nova Iorque, Milão sem dar conta de sua “pequena” avenida Delfim Moreira.
Pequena no tamanho, grande na esperteza é a estrelinha Rafaela, que manipula a mãe (Dora) e quem mais estiver à sua volta. Que ministérios públicos, varas de infância e juízes – preocupadíssimos com o desenvolvimento de nossas crianças de folhetim – não atrapalhem a trajetória de uma personagem que tem tudo para aquecer as águas ainda mornas das praias de Viver a vida. (Pois é: o Ministério Público do Trabalho daqui do Rio, que não deve ter mais o que fazer, notificou Maneco por conta do papel da atriz Klara Castanho, de oito anos. A “recomendação” solicita que o autor tome cuidado com o tipo de personagem designado a atores com menos de 18 anos...).
Voltando à turma com mais de 18, vale aqui outra notificação (última, prometo): aos gêmeos Jorge e Miguel, capazes de nos fazer crer na existência de dois Mateus Solanos. O rapaz (ou rapazes, vai saber), que já tinha ofuscado até os olhos de Maysa, agora brilha na pele de um arquiteto sério, sisudo, cabelo penteado e de um médico de bem com a vida, com o cabelo despenteado e com a namorada do irmão... Ah, só mais uma “recomendação” pro nosso Maneco: manda logo o Jorge pro Canadá! Com passagem só de ida, claro...

36 comentários:

Marcelo Leite disse...

Caramba! Como tu escreve e se expressa bem!
Concordo com o post.
Maneco quis fazer a Helene "perfeita". Sei lá, não gosto disso.
Abç

Francorebel disse...

Parabéns pelo texto... gosto das novelas desse autor, mas essa nova eu não estou assistindo... valeu!

Fabio de Castro disse...

Fabinho, não resisti quando vi seu post sobrea a novela Páginas de outras vidas - assim que eu chamo a(s) novela(s) de Manoel Carlos, pois são todas parecidas.
Assistir as novelas dele é muito parecido com aquele filme "Feitiço do Tempo" com Bill Murray, que tem como mote a surreal experiência do reporter do tempo, que faz a cobertura de um evento climático em uma cidade do interior que aguarda a saída ou não de uma marmota de sua toca, que é o indicativo se o inverno se prolongará. Por algum motivo, Bill Murray sempre acorda no mesmo dia, fica preso no tempo.
As novelas de Maneco são assim, você acorda, e quando dá as 9 horas, parece que você já viu aquilo outras vezes, a novela não sai do lugar... e é surreal.
Alinne Moraes, que é boa atriz não poderia fazer o papel de modelo iniciante. Não agora, antes, talvez. Tais Araújo não acredita no seu personagem. Camila Morgado está sendo destruída com uma personagem absurda.
Quanto a menina, tendo a concordar com os cuidados que se pedem pelo MP, não só coma atriz. Com as crianças que aventualmente assistem à novela. As crianças de hoje, não são as crianças de outrora. Eu garanto. São espertas, manipuladoras e gostam de transgredir, cedo demais. Não vou me prolongar nisso, porque teríamos uma monografia e não um post. Só digo que, criança vê, quer fazer. Tenho uma em casa, com sete anos e é uma batalha. E olha que a Ana é uma criança dócil e muito consciente, pois nada escondemos dela, mas nos surpeende com cada uma...
É isso Fabinho, parabéns pelo site. Cada vez melhor.
Sempre que eu puder, comentarei.
Abraços.

Karina Kate disse...

Convenhamos que a Tais Araújo está mandando muito bem no papel, adoro ela. Alias, estou passada com a magreza dela!

Alexandre Melo disse...

adorei o blog estou seguindo ^^

Daniel Silva disse...

muito bom o texto!!! Helene chata mesmo! Perfeitinha demais... e ninguém aguenta mais o Ze Mayer pegando geral... daqui a pouco ele ainda pega a personagem da Antonnielle tbm... via entender!

http://apenas-daniel.blogspot.com/

Wander Veroni disse...

Oi Fábio!

Confesso que gosto das novelas do Maneco, mas para mim, em Viver a Vida, quem é a protagonista é a Lilian Cabral.

A Helena é muito certinha e não tem problemas pra resolver - isso me incomoda. Outra coisa que me irrita na novela é essa narrativa lenta para apresentar os personagens. Já se passaram um mês e nada da trama acontecer de verdade.

Outra grata revelação é o Matheus Solano. Ele faz os gêmeos tão bem que dá a sensação para o público de que o Jorge e o Miguel são feito por atores diferentes. A voz e a expressão mudam completamente...isso que é trabalhar bem!

Parabéns pela crítica!

Abraço,

http://cafecomnoticias.blogspot.com

Bruno Lopes disse...

Grande Fábio...ótima escrita cara...vc é fera. Acompanharei seu trabalho de perto para aprender a escrever com tanta senssibilidade.
saudações
http://devaneioseideologias.blogspot.com

Rebecca Albino disse...

Cara, pára tudo! Você é muito bom e me fez rir horrores com seu texto. Gosto das novelas do Manuel Carlos exatamente por nos permitir essa tão boa prática da ironia, deboche, etc. Essa nova, sobre a qual mal sei o nome (vivo confundindo.. Vivendo a Vida, Viver a Vida, sei lá), não consigo assistir. Nem dá para rir um pouco no fim do dia. Enfim...

Gostei dessa parte em particular: Talvez a única “fraqueza” da moça até aqui, se é que isso é uma fraqueza, tenha sido cair na conversa do José Mayer, “maldição” por que quase todas as Helenas têm de passar...

É isso! Um abraço.

palavras ao vento disse...

eu não assito essa novela...então e um poco complicado falar a respeito.......ate...

Paty disse...

eu gosot das novelas dele tb, mas acho que o José Mayer não dá mais p/ galã, sou muito mais os gêmemos

O mundo de cada um disse...

Gosto das novelas de Maneco, é leve e ao mesmo tempo sempre causa polêmica, concordo que sempre são as mesmas historinhas, mas é isso que me prende o cotidiano que ele tenta colocar. Não concordo com a opinião do colega acima sobre o papel de camila Morgado, eu dou muita risada com a parceria dos dois atores. Acho que as Helenas são sempre certinhas, mas no decorrer da novela vão se descobrindo que elas são humanas, isso pelo menos aconteceu com as outras Helenas. Estou adorando o trabalho da Aline e meus parabéns para geovanna Antonnelli, a menina que faz a filha dela é fofura, vamos esperar até quando ( Já a Justiça não tem nada o que fazer, tem tantas coisas mais importantes para se preocupar, como crianças que ainda moram na rua e usam dorgas- creio que Maneco tem bom senso, e a família confio nele)Concordo que a Liliã Cabral como sempre em seus trabalhos está dando um show.

Jônatas Targino disse...

Belo blog. Parabéns"

chrisdark disse...

a proxima novela dele vai ser tipo assim "helena fala para heleno 'eu vi você e aquela helena' " cara não assisto essa novela e as novelas dele me estressa são muito paradas e tem personagens perfetos demais.
Ganhou mais um seguidor!
otimo blog, otimias palavras.
http://infortunio-dark.blogspot.com/

Jeniffer Yara disse...

Que crítica mais bem expressa essa de uma novela da Globo!*-* Não vejo novela,mas vi o primeiro capitulo e até me interessei,mas não vi mais...rs' Mas amei quando você falou do Mateus Solano!

"vale aqui outra notificação (última, prometo): aos gêmeos Jorge e Miguel, capazes de nos fazer crer na existência de dois Mateus Solanos. O rapaz (ou rapazes, vai saber), que já tinha ofuscado até os olhos de Maysa, agora brilha na pele de um arquiteto sério, sisudo, cabelo penteado e de um médico de bem com a vida, com o cabelo despenteado e com a namorada do irmão..."

Ele é um ótimo ator!Amei ele em Maysa!Rs'

Bjs!

ALIMAC disse...

Sinceramente, já enjoei das novelas do Maneco. Sempre Leblon, sempre bossa nova na abertura e agora os relatos no fim de cada capitulo.
Essa pelo menos tem uma Helena gatinha!

Quando crescer quero ser Zé Mayer.

www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

Kelly Christi disse...

Texto bacana, mas nas novelas do manoel carlos, q por "pura criatividade" sempre tem uma helena, elas semmmpre sao as santinhas do pau oco( akele q elas mesmas nao possuem rsrs)

bjitos, moço sumido dos deleites.

http://www.pequenosdeleites.blogspot.com

Wellington disse...

Não assisto Globo hihihi faz muitos anos mas gosto da Tais Araujo hehehe bem legal seu post! Essa de mandar o Jorge pro Canadá é castigo? Porque lá é um lugar muito bom! Adoro Toronto! ^^

Abraços

http://neowellblog.wordpress.com/

Lacobos disse...

Pior que bosta-nova... fora de realidade, realmente é uma ficção!

Uacht!

http://dadonanet.blogspot.com

Blogueira disse...

Parabéns pelo blog!Esta novela do manoel está muito chata, prefiro a caminho das indias.

Rubens Rodrigues disse...

Pois sim, a Helena ainda não me convençeu de que ela é uma humana normal, poxa, aonde estão os problemas que todas passam?

Uma teve o namorado roubado pela filha e ainda teve que superar a doença da mesma; a outra deu o próprio filho pra filha que "abortou" e a penúltima tinha um propósito maior do que a morte de uma das personagens principais.

A Helena de Taís Araújo é perfeita, mas aí é que tá o problema, eu sinto falta dos "sofrimentos" que maneco causa, rs!

Alice Daniel disse...

Conseguiste colocar em palavras uma crítica perfeita!
Acho que todos estão sentindo-se desta forma em relação a Helena. Perfeição demais incomoda. Não é real.

Escorpiana disse...

Concordo com tudo o que vc disse... já gostei muito das novelas de Maneco... mas a Helena da vez tá deixando a desejar...

Asas Negras disse...

carma gente, a novela ta só começando, tm mais 8 ou 7 meis pela frent, tdo pod muda
;)

[Pulga] Anderson Ferreira disse...

Não gosto de novelas. Em minha opinião, são coisas futeis. A idéia original que é fazer um romance com base na realidade é boa, mas atualmente eles pegam a realidade, a pioram e mandam de volta ao telespectador. Depois que falaram que traição CARNAL pode - pois não tem nada haver com o amor e a mente - pode-se ver um grande aumento de separações.

A única novela que cheguei a ver, foi a FAVORITA. Sei lá, lembrei da Aghata Christie. E as únicas partes que assistia era da Flora, só.

Mas uma coisa concordo com a Alice Daniel :

Acho que todos estão sentindo-se desta forma em relação a Helena. Perfeição demais incomoda. Não é real. [2]

www.moviment0.wordpress.com

Anônimo disse...

A novela mostra os gostos da burguesia sem nenhuma discussão relevante, tudo é supérfluo, com exceção do alcoolismo(embora muito desconfortável). A novela é "capuccino de cogumelo com ervas finas".Sou mais realista.Beijos,M.M.

Limã☼ Analógic☼ disse...

ha ha ha, gostei...
Nem sei o que falar sobre a "arte" dramatúrgica aqui no Brasil. Particularmente não gosto de novelas, sempre sabemos todo o enredo, sem nem ao menos sabermos quem é o autor.

Abraço!
Limão Analógico

Naya Rangel disse...

Digo e repito! Você escreve muito bem! Agora gosto de novelas, mas minha facul é a noite, então ... Por incrível que pareça depois do texto, fiquei com vontade de assistir! A protagonista tá sentindo a pressão ser "Helena" do Maneco ^^

Abraços!

bAnDiTT disse...

nao e montagem naoo
valeu a visita
Gosteii dakii
vlws..
passa la se puder seguir avise pr eu seguir tb

http://planetavidademerda.blogspot.com/

Lua·٠•● disse...

você tem razão...

Ainda acho que o Maneco vai matar o Jorge.

Tatiane Rosa disse...

Arrasou no texto,Eu acho a Helena boazinha demais,cheia de amorzinho pra lá e pra cá,com sermões corretos...Não tô gostando muito não,nem do Jorge,Prefiro o Miguel a história dele tem mais enredo.

Flavi disse...

Muito bom!!
Aproveitando a oportunidade, devo dizer que, acho a Tereza muito melhor que a Helena, pensando bem, acho que 'Maneco', errou na hora de dar os nomes rss...

Beijos

Bandeira disse...

nunca assisti essa novela
ñ tenho ideia de como seja
apessar de vc descre muito bem como a personagem é e tal ñ deu vontade nenhuma de assisti

mais muito bom o post
to criticando a novela mesmo kkk

Silvio Junior Wencevoski disse...

Noveleiro rsrsr;

Muito boa a postagem, até eu que não curto novelas dei uma lida.

"Para cada Helena existe uma Tereza!"

Abraços..

www.lali00.com.br/oficial disse...

rs

Fernanda disse...

Lília Cabral pertence ao melhor tipo de atores que existe: aquela turma que faz qualquer papel e que, em um papel, não faz a gente se lembrar do outro. Quanto ainda faltará para que Lília, de uma vez por todas, ganhe a sua Helena manequiana? Mateus Solano, feliz e justamente, já foi promovido desde a participação avassaladora em "Maysa" (aliás, já é o segundo elogio ao rapaz -- que agora são "rapazes" -- aqui no Ultramuito). Todos esperamos que, na próxima, ele já seja o "Zé Mayer" da Helena da vez. Será, se houver justiça na Globo. Quem não consegue dizer quem é Jorge e quem é Miguel, apenas com um rápido olhar sobre os personagens e mesmo que eles estejam vestindo roupa idêntica? Nem mesmo a expressão preocupada de Miguel se confunde com a tensão constante da testa de Jorge (no bom sentido), nem a expressão mais relaxada de Jorge fica similar à versão brincalhona de Miguel. Mais uma vez (e sempre), clap-clap-clap para ele(s). Em sua Helena, Taís Araújo chora muitíssimo bem -- não, não vai aqui nenhuma ironia: é raro ver atrizes que fazem isso com tanta facilidade e nenhum artifício, nenhuma sombra de novela mexicana. Mas Taís, boa em todos os sentidos, tem de tomar cuidado com o jeito de pronunciar o texto, para que não fique tão mas-ti-ga-di-nho. Tudo bem, vai melhorar; já melhorou. O que não pode MESMO é uma cena como a do perdão que Helena pede a Tereza de joelhos. Imperdoável, se me desculpam (sem joelhos!) o trocadilho. Taís não merecia tamanho mico; macaquices só dão certo na novela da sete. E se Helena continuar remoçando nas novelas do Maneco, que a próxima tenha as bochechas deliciosas de Klara Castanho, esperta e fofíssima de apertar, morder e engolir. Klara para protagonista!!! Que tal uma Heleninha filha de Mateus Solano e, vá lá, neta de Zé Mayer? Depois que a Helena atual for de esposa a nora do velho Mayer, vai ser coisa de apenas mais uma geração...