14 de jan de 2009

Olhos de ressaca

Não sou nem um pouco chegada a música de fossa, nem a barquinho-vai-tardinha-cai, that stuff. Daí minha lamentável ignorância sobre a vida de Maysa, que eu – e muita gente – só conhecia de nome, de olhos e de filho (o diretor Jayme Monjardim). Não fui buscá-la; porém (ou por isso mesmo), comemoro que ela tenha me alcançado telinhamente, através da minissérie exibida pela Globo. O mundo de Maysa caiu – em cima de mim, de todos nós.
Para a ingratíssima tarefa de reduzir 40 anos vulcânicos em nove capítulos, convocou-se Manoel Carlos, que se virou para enxugar causos, dramas e amores. Well done. Maneco não se limitou, contudo, a selecionar e picotar: embaralhou os episódios (reais e ficcionais) da biografia da cantora, optando por não apresentá-los sempre em ordem cronológica. De um determinado eixo temporal podem saltar, a todo instante, memórias sortidas, como pop-ups sentimentais da protagonista. Madeleines. É um caminho interessante, que nos deixa curiosos sobre a lembrança que vem a seguir. Mas não é roteiro para aqueles que assistem à tevê tendo no colo o laptop ou a Cláudia (a revista, é claro. Ou não). Assim como a biografada, o corte-e-costura do enredo exige atenção exclusiva – do contrário, é confusão na certa. Até aí, tudo bem. O que irrita é quando o texto comete um pecado típico das histórias-de-pessoas-contestadoras: fazer a pessoa em questão recitar didaticamente o quanto é contestadora. Sendo trecho em off dos diários de Maysa, beleza pura. Sendo fala da Maysa-personagem, o horror, o horror.
A escolha da Maysa-personagem, aliás, merece aplausos. Onde, carambolas, encontraram essa Larissa Maciel, com esses olhos ressaquíssimos? esses olhos que engolem gente, que arrastam Bentinhos e Escobares no percurso, que imitam à perfeição o olhar de draga que a cantora tinha no palco? Quando Larissa está em close, temo que sua potência de Capitu devore alguns móveis aqui da sala. Percebi que o sofá já ficou meio corroído (e com cheiro de maresia). Ponto pra Globo. Mil parabéns às equipes de produção e maquiagem, que simplesmente transformaram a vivente na vivida.
Seguem, no entanto, alguns humpfffs para a mesma produção e maquiagem. Colocar a própria Larissa para interpretar Maysa aos 15 anos, por exemplo, não deu pé. Apesar de jovem (30, 31), a atriz não é das que têm carinha de adolescente, mesmo com muito corretivo e peruca. Bola fora pior é deixar Eduardo Semerjian, que já vai pelos 43 anos, personificar André Matarazzo (marido da protagonista) desde os 22. Sempre igualzinho – igualzinho à sua idade real. Sem corretivo, peruca nem nada. André chegou a dar uma boneca para a futura esposa, então com 5 anos, e já tinha pinta de quarentão. Ela fez 15, 18, 20, e ele imutável. Seria Matarazzo um vampiro? Estaria preso no Dia da Marmota? Outra candidata a vampira é Priscilla Rozenbaum, na pele de Ana (braço direito da cantora). Entre os 20 e os 40 anos de Maysa, enquanto a protagonista foi proporcionalmente maquiada e emperucada, Ana continuou idêntica. Afinal de contas: por que só a idade de Maysa – com restrições – e a de seu filho Jayme se modificam?...
Descontadas essas pequenas chateações, o saldo é positivo. Mas, apesar de todo o talento, a ressaca e a entrega de Larissa, o troféu-destaque vai pra outro: Mateus Solano, o “incorporador” de Ronaldo Bôscoli. Naturalíssimo, Mateus desliza macio como o famigerado barquinho; parece não estar interpretando em momento algum – e não imagino elogio melhor para um ator. Não demora muito, o moço vai arrebentar. Dias de luz no horizonte!

44 comentários:

Jader França disse...

Parabéns Pelo blog!
Muito boa a qualidade!

Abraços!

†YaGo-SaN† disse...

Quem? xD
também nem conheço, e nem gosto desses tipos de musica e tal, nada como um bom rock!
abraços!

http://wallnosekai.blogspot.com/

Lê Stabiili disse...

Poxa....bacana o artigo sobre a misi-série!!
Particularmente a vida de Maysa me encanta por haver comigo uma identificação...rsrrs!!
Mas tbm acho que o lance dos personagens naum mudarem deixa um pouco a desejar....Mas a Larissa é simplemente fantástica....adorei mesmo!!

Abração pra vc Bom dia e passo por aqui mais vezes....curti!!!

30 e poucos anos. disse...

Não estou acompanhando mas espero que seja de sucesso.

Alice Daniel disse...

Fui da época da Maysa. E sempre gostei das músicas cantadas por ela. Esse é uma das poucas minisséries que assisto.
É claro que concorso contigo quanto a usar a mesma atriz para todas as idades, mas de resto nota 10!

cincode5 disse...

sinceramente nunca assistí a minissérie Maysa, não faz muito o meu estilo.. e assim como vc, eu pouco havia escutado falar sobre ela...
mas pelo pouco que ví, concordo que foi feliz em alguns aspectos, principalmente no tocante a escolha da atriz (que eu tbm n conhecia)...

belos olhos e bela voz!

abraços

Mateus disse...

Maysa é o tipo de cantora que só se tornou conhecida à nova geração por causa da Globo.
Ninguém tava ouvindo suas músicas, não era comentada, aí decidiu ressucitar a moça.
Fizeram um bom trabalho, mas nada que compare ao verdadeiro bom gosto das músicas da cantora.

F. Grijó disse...

Assisti aos 2 primeiros capítulos e fiuei impressionado com a semelhança física entre a atriz e a própria Maysa, de quem me lembro bastante bem.
Grande cantora.

Mas tevê é isso mesmo. O tempo passa e a personagem se mantém. Essa é a idéia que ficou: Maysa não se modificou aos olhos dos fãs.

Não assisti a outros capítuos, mas o que vi me deixou um tanto decepcionado. Maysa como uma mulher mimada demais, carente demais.

Wander Veroni disse...

Oi, Fernanda!

Confesso que gostei muito da série e a assisto. Claro, a Globo cometeu muitos equívocos, principalmente em algumas falas descontextualizadas e a própria atriz que interpreta Maysa ter sido a mesma em difenrentes idades. Vai ver que não acharam uma atriz tão quanto a Larissa. mas, se não me engano, o André quando deu a boneca para a Maysa já era bem mais velho e amigo do pai dela. Tenho a impressão de que a diferença de idade do casal seja gritante. Por isso houve tanta polêmica dela ter preferido a vida artística do que se manter casada.

Adorei sua análise! Parabéns!!!

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Astréia e Narciso disse...

Obrigado por sua opinião no blog Palavras e devaneios, mas infelizmente nao seguirei o seu conselho, pois a gente... somos dois os donos do blog... decidimos fazer exatamente algo do tipo, fora um pouco do convencional, algo íntimo e, como percebeu, um tanto abstrato. Mas repito, mesmo assim, muito obrigado e sucesso com o seu blog.

Maysa foi uma cantora sensasional e infelizmente nao pude acompanhar a minisserie, pois to morando fora do pais. Tudo de bom e felicidades!

, suzigan disse...

Ao contrário de você, eu ainda gosto desse tipo de música : fossa !
(risos)
mas achei muito interessante o artifo sobre a minissérie
;)
nao perdi a viagem ao passar aqui !


beeijomeliga ;*

joão áquila disse...

kara, eu vi saber que Maysa existiu com a mini-série. ta bom, ta bom, sou um ignorante. fazer o que?

... disse...

O que posso comentar aqui é pouca coisa, não vejo a globo, felizmente acompanhei Capitu...
dessa nova minisserie posso dizer que ela cai bem ao publico porque ela é o que Maysa queria ser, unica e mercante...

òtimo blog....

http://opoestadeplutao.blogspot.com/

André disse...

a maysa virou uma freira na miniserie - a mina era muito louca.

Whatyla disse...

Ñ gosto do tipo da musico, ñ acompanho a miniserie e nem quero acompanhar. hehe
mais seu blog ta show de bola.
te +++++++++

LëO disse...

Bom, sou suspeito pra falar, pois já conhecia o trabalho da Maysa.

A minissérie foi bem feita sim, divulgou bem o trabalho de alguem que esquecemos no tempo
hehehehe

Gostei do blog.
até mais

Nana disse...

não sou muito fã de tv, mas reconheço que sorri quando vi o anúncio de uma mini-série sobre a Maysa, me empolguei. gosto muito de música e já gostava de duas gravações dela, "Me deixa em paz" e "Ne me quitte pas". estou acompanhando, não conhecia nada sobre sua vida e, apesar de saber que aquilo ali é uma versão romanceada, não consigo ver sem pensar "que mulher intensa!" (principalmente se se levar em consideração que para uma mulher naquela época mostrar tanta personalidade tem que realmente ter MUITA personalidade).

bjs

Thais disse...

Não gosto de Maysa,minha mãe que assiste.Não me enteresso.
Gostei do seu blog,e pelo visto ele é famoso tem muitos comenterios rsrsrsrs,parabens!

Tiago disse...

Não estou acompanhando a série, mas gostei das suas observações. Faz quem está de fora, como eu, ter uma noção geral de tudo o que acontece por lá.

Sobre os pontos negativos, acho estranho. Se eles dedicam tanto tempo com a protagonista, pq não maquiar e fazer com que os secundários acompanhem a cronologia da protagonista? coisas de Rede Globo...

Luiza Tamochunas Buscariolli disse...

Realmente concordo com os fatos que você colocu aqui, não venho acompanhando todos os dias , mas pude perceber alguns detalhes que você citou! E pra você Mateus Solano: meus parabéns! Você está se saindo muito bem!

Gúh! disse...

É mais um êxito da história da tv brasileira !


E seu blog é muito 10 ;)

Gúh! disse...

Maysa é 10, já tinha algumas musicas em mente, visto que minha mãe é fã (ou só uve musicas dela de vez em quando)...


Blog muito 10

Bia *~* Ballu disse...

Francamente, não assisto Globo, nunca mesmo. Mas acho que essa minissérie pode ser, sim, interessante. Eu acho que depois posso dar uma olhada.


http://www.alacarte-domeujeito.blogspot.com

Marcelo Gavini, não-pensante e insistente disse...

Eu nunca fui fã de novela, exceto aquelas coisas engraçadas do Silvio de Abreu (Quatro por Quatro) e as épicas do Benedito Ruy Barbosa, tipo Rei do Gado.
Mas com a ploriferação das novelas da Glória Peres e do Manuel Carlos, definitivamente eu parei de assistir novela. Péssimo, péssimo, péssimo.
Achei que talvez essa série da Maysa me fizesse mudar de opinião, já que novela é feita pra ser ruim ou óbvia (afinal, isso que agrada o povão), mas logo de cara comecei a me irritar com os diálogos forçados e não consegui assisti mais.
Só um alento: achei a atriz que faz a Maysa muito boa e, vendo umas fotos da falecida cantora na internet, ela ficou absurdamente igual.

Guilherme Santos disse...

muito legal seu texto
conseguiu descrever perfeitamente a minisserie, realmente a atriz é otima e consegue envolver todos
porem sobre Maysa eu nao conhecia a vida, nem ao menos tinha ouvido falar, foi legal a ideia deles

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Ah, mas eu nem ligo pro conforto dos leitores...

Rozangela disse...

Hum, minha mãe não perde um capítulo, ela vai adorar ler aqui. Beijinhos!!
http://cgfilmes.blogspot.com/

Mr. Andrógyni-# Eu Lyrico#- Lord Saphire-nossa, tantas personalidades !!!! disse...

AGRADEÇO AS DICAS, MAS COMO ESTA ESCRITO NO POST, CADA UM TEM UM GOSTO, NÃO POSSO ME BASEAR , APENAS NO SEU!!!!!

FATO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


http://dupladameianoite.blogspot.com/

KathY CatherYne disse...

Vlw pela dica Fernanda! Já faz algum tempo que vinha percebendo q aqle tom de azul n é dos melhores p ficar muito tempo lendo.,., Estou pensadno em montar mais blogs, estou pesquisando ainda, pq quando for p mim fazer algo qro fazer de uma vez só.,., Aí eu aproveito para mudar algumas do blog tbm.,.,

Vlw, BjoxXD

KthY?

Igor Pinheiro disse...

A série ta boa, ela parece a Amy Winehouse brasileira... Parabéns pelo blog!

Fábio Flora disse...

Como a Fernanda disse, o mundo de Maysa caiu – em cima de mim, de todos nós. Eu não conhecia nadica de nada dela e agora sei que já tivemos nossa Amy Winehouse, Vodcahouse, Uísquehouse... Superbacana a Globo – aquela emissora que alguns amigos blogueiros não veem de jeito nenhum, sabe-se lá por que razão – resgatar a Maysa e um pouco da história da nossa música.

E não foi só nossa Fernanda que, muito justamente, elogiou a performance do ator Mateus Solano, que vive o cafajeste boa-praça Ronaldo Bôscoli. Um contemporâneo dele, Roberto Menescal, chegou a dizer que Solano está "mais parecido com o Bôscoli que o próprio Bôscoli".

Dias de luz no horizonte pro Mateus e pra toda a equipe de "Maysa"!

Gláucio disse...

Também não gosto deste estilo de música, mas a mini-série me chamou a atenção devido ser baseada em uma história real, confesso que aprendi a gostar de algumas músicas dela, depois de tela ouvido várias vezes na mini-série.

Larissa está fazendo um ótimo papel, já que MAysa é tempestiva e impactante, ela está consgeuindo transmitir isso.

Gláucio disse...

Estou passando para agradecer a visita ao blog. Muito sucesso para você também.

Parabéns pelo seu trabalho.

abç

prolixo.com disse...

Como dizem por aí, a Amy Winehouse brasileira...

Belo post

jonas-16 disse...

Gostei e muito dessa tua análise: as mudanças temporais embora não me incomodem, são maltratadas sim, daí a sua observação quanto aos olhos da Larissa Maciel, nossa comem até minha alma.

e o lobo bobinho, parece pronto para a novelografia barata da globo

Andréa disse...

que legal o blog e que delícia o título desse post!!
parabéns!

Letícia Castro disse...

Fernanda, pontualíssima a sua crítica. Assisti alguns capítulos de Maysa e tive a mesma impressão que vc soube muito bem expressar com palavras. Dominadora a interpretação de Larissa (que parece ter nascido no mesmo ano em que morreu Maysa... vai saber buhhhh rs). Adorei o "olhar de draga", perfeita analogia.
Parabéns!
Beijos!

Leo Pinheiro disse...

Achei interessante o diretor não 'poupar' a própria mãe.

Acho que o glamour da série e da própria Maysa foi exatamente a falta de glamour...

A crueza dela!

A qualidade técnica tb foi impecável, com um senão apenas para a dublagem desnercessária das músicas.

Leonardo disse...

Não curti a miniserie mas o seu blog é otimooo

ederdbz disse...

a miniserie é encantadora e o resumo da vida de maysa foi escrito e moldado com todo carinho...

enqto os "fofoqueiros de plantao" insistiam em falar sobre a mediocridade de A FAVORITA, Maysa perdeu um pouco o foco, mas nem por isso tirou o brilho dessa belissima cantora que encantou o país com seu olhar compenetrante e arrebatador

Ricardo Thadeu disse...

Legal o que você escrevou sobre a mini-série. Bem intreressante.

Deka Silva disse...

Amei essa minisérie!

Ananda disse...

Nunca havia ouvido falar de Maysa exceto depois dessa minisérie produzida pela Globo, e sinceramente eu amei e em certas coisas me indentifiquei com Maysa.



http://opniaoinutil.blogspot.com/

Jude disse...

Essa mini-seria foi ótima, espero logo que ela sai em dvd.

www.a-setima-efervescencia.blogspot.com