20 de out de 2008

O poeta do Ó

Aproveito o dia frio, chuvoso e cinzento para render uma singela homenagem àquele que foi, continua sendo e será sempre um dos mestres da poesia contemporânea, quiçá da poesia universal – o inigualável, o inestimável, o inenarrável, o inencontrável, o inenrugável Pedrinho da Silva, também conhecido por muitos como "o lírico da baixa modernidade".
Para aqueles que guardam a petulância de jamais de haver lido ou escutado um de seus ultramagistrais poemas e para aqueles que simplesmente ignoram a presença onipresente desse patrimônio da cultura – hoje reverenciado por críticos do quilate de Silviano São Tiago, Harold Blue e Afonso Romeno de Sant'Anna –, reproduzo abaixo uma de suas incontáveis pílulas de genialidade, o belíssimo "Ó!":

Ó! O fonema dos fonemas!
Ó! A letra das letras!
Ó! A palavra das palavras!
Ó... Ó!

Quem quiser saber um pouco mais sobre a obra desse gênio de todos os tempos, basta procurar na internet os seminais estudos realizados pelos professores doutores do Departamento de Letras Neogóticas da Universidade de Thywklwythghington, em Bhrikdbtony. Neles, é possível vislumbrar esse lastro de História, um tesouro de valor incalculável – que, por muito pouco, não foi eternamente soterrado por uma asquerosa política de interesses. Ó, poeta amado, salve, salve!

22 comentários:

jαnα ¦D disse...

Bem...não possi dizer que poemas estão entre as minha opções de leituras favoritas. E fora que eu ainda to tentando ler o nome da Universidade HAUhauHA --'

Abraços.
='-'=

Liberdade Sagrada disse...

=D Ohhhhhhhhhhhhh até que enfim um blog descente hahahhahah!


eu jurava que vc iria homenegear carlos drummond de andrade....


Mas, vou procurar saber do poeta do ò aheihiuoeh


Enfim, espero que continue postando!

rosangela disse...

Sei muito pouco sobre ele e suas obras .. valeu o presta atenção .. rsrsrs

Vou me inteirar .. é sempre valido mais conheciemtno..

Abç..

30 e poucos anos. disse...

Ó ... que coisa estranha!!!

DuDu Magalhães disse...

ó
ô
ö

sô!


http://minhainspiracao.blogspot.com/

krhaus disse...

Hhahah achei que seus post seria sobre Drummond XD que pegadinha heim rsrsrsrs

carla m. disse...

Ó.

Blogueiro Lecal disse...

tbm pensei que era do Drummond hahaha
mas achei o Ó o post rs

Beline disse...

"Sei muito pouco sobre ele e sua obra". Então tá. Nem um Ó! A dona do comentário acima também sabe tudo sobre o "autor" do mictório atribuido a Duchamp...

Cleidemar disse...

o cara sabia muito bem como lidar com as palavras e sons...era um magico da poesia..tive o prazer de ler duas a tres poesias dele..parabens por lembra-lo, sabe q poucos o fazem...abraços...

passa lá:

http://blogdocleidemar.blogspot.com/

a gerencia disse...

salve os oculos dele!

Gran Magic Carmesin: Nat Valarini disse...

Acho que estou enquadrada na petulância... hihii...

Mas seu post despertou minha curiosidade de conferir essa obra, vou procurar.


Seu blog é muito bom, parabéns!

Barbie Wire Band disse...

Rsrsrsrs...Essa foi boa!!!

Visita a gente tb:

http://barbiewireband.blogspot.com/
Bjsssssss!!!!!!!!!

Karla Hack disse...

Não conhecia o trabalho e/ou a história dele..
Vou dar uma olhada - não consigo "ler" a poesia sem conhcer um pouco dfa vida do poeta!
Mas os versos acima.. gostei muito!

;D

bjus

Kacau disse...

Conheço pouco a obra dele, boa dica para as pessoas se aventurarem no mundo da poesia, se vc não ler não vai saber se vai gostar, eu vou me interar mais sobre sua obra. Blog otimo e inteligente.

http://messnatural.blogspot.com/

bruno.ganem disse...

Olha onde está a arte do séc XXI...

Parabéns pelo blog. Sou relativamente novo nesta mídia.

Um abraço,

Bruno Ganem
www.ideiasdoganem.blogspot.com

Pedro Junior disse...

Não o conheço mt bem, valeu pela a oportunidade de o apresentar a nós... Valeu ^^
T+
Passa lá no meu blog.

Gaby disse...

Muito bom gosto o conteúdo do seu blog!

bjs

Fernanda disse...

Até que enfim o reconhecimento, a glória para o imenso, sublime, fulgurante, portentoso, gigântico, esplêndido, catártico, proparoxítono, impávido-colosso, substantivo, imperativo Pedrinho da Silva! Florão da América! Pérola pujante de poesia! Gáudio da literatura nacional! Orgulho de nossas letras! Exemplo para nossos alunos! Após 117 tentativas frustradas de adentrar os portões da Academia Brasileira de Letras, já era hora de nosso inoxidável Pedrinho receber todos os louros devidos à sua genialidade lírico-neogótico-neobarroco-baixo-moderno-simbolista! Pedrinho dos ares! Pedrinho dos mares! Pedrinho do Brrrrrrrrrrasil!!!!!

nina disse...

É muita criatividade para a inexistência histórica desse ser. Gostei também do nome da universidade. Fica numa cidadezinha que faz fronteira com a Suiça, neah?

Rsrsrs, brincadeira. Eu gostei muito daqui, até linkei este blog, virei sempre q puder. Abraços.

Leo Pinheiro disse...

Agora só falta a 'estauta 'do poéta do Ó ;)

greatdj disse...

Uma faculdade muito conceituada.
Meu sonho era estudar na Thywklwythghington.

Muito criativo a história de Pedrinho Da Silva.