5 de out de 2008

Em busca do tempo – perdido?

Pode ser uma fotografia desbotada e alegre, tirada com aqueles filmes de 24 poses; pode ser uma canção antiga do Balão Mágico ou da Xuxa; pode ser o cheiro de um perfume que a vovó só usava no Natal; pode ser um brinquedo velho da Estrela; pode ser um filme com aqueles monstros recriados em stop-motion; pode ser um cartucho empoeirado do Atari; pode ser um time de botão guardado numa caixa de margarina; pode ser a embalagem colorida de um biscoito que não é mais fabricado; pode ser o pátio da escola do nosso primário ou ginásio; pode ser um gibi do Tio Patinhas que lemos trocentas vezes na infância. Tudo, mas verdadeiramente tudo, pode ser uma madeleine, como aquelas de Marcel Proust. Qualquer objeto, qualquer sensação – por mais insignificante que aparentemente seja – pode significar um mundo inteiro.
Esta semana, passeando pela internet, tropecei na imagem (e na receita) de uma das minhas madeleines, os blueberry muffins – as blueberries são umas frutinhas roxas, muito parecidas com as amoras, e os muffins são uns bolinhos muito fofos que os americanos adoram. Dar uma mordida numa delícia dessas imediatamente me teletransporta para Orlando, nos Estados Unidos. Lá, antes de cada Magic Kingdom, Epcot ou Universal Studios, tinha um café da manhã com direito a pão de forma torradinho com cream cheese, waffles, frutas e blueberry muffins! Os dias mais felizes da minha vida começavam com o sabor desses bolinhos! Nhami!
Hora dessas ainda conto um pouquinho das minhas aventuras na terra do Mickey Mouse. Por ora, deixo com vocês a receita dos blueberry muffins – que, se não conserva o poder de uma madeleine para todos, certamente tem o sabor mais-que-gostoso de uma gulodice feliz – e uma perguntinha boba, só para passar o tempo (ou recuperar um tempo "perdido" num cantinho da memória): quais são as suas madeleines? O que os faz lembrar "o" instante de suas vidas?

Blueberry muffin

Ingredientes:

2 xícaras de farinha;
2 colheres de chá de fermento;
3/4 de xícara de açúcar;
1 xícara de creme de leite;
2 ovos;
1 colher de chá de raspas de casca de limão;
1/3 de xícara de óleo;
1 ¼ de xícara de blueberries.

Como fazer:

Preaqueça o forno em 180 graus. Peneire a farinha com o fermento numa tigela. Adicione o açúcar e mexa para misturar. Noutra tigela, combine o creme, os ovos, as raspinhas de limão e o óleo. Misture bem e despeje na tigela de secos. Depois de mexer bem, com a mistura homogênea, coloque as blueberries na massa (agora sem mexer demais). Despeje a massa nas forminhas; a massa deve ficar a 2/3 da capacidade. Asse até os bolinhos dourarem levemente e passarem no teste do palito.

Bom apetite e boas lembranças!

27 comentários:

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Livros, gibis, músicas, e umas bundinhas mto marcantes...

Whatyla disse...

Belo blog!!
Valeu

Luuh Sodre disse...

Que delicia! Nunca comi. :(
Eu gostava muito de bater tazo!kkkkkk
Não existe mais.

Se Liga Jovem disse...

muito bom o seu blog!

Ms. Molly Bloom disse...

adorei teu blog.
não sou mto fã de muffins,mas está de parabéns por td.
conheça:
http://slainte.spaceblog.com.br

Nathy Pöpper disse...

boa introdução a receita hahaha

Raquel disse...

Bolinhos de chuva...ahhhh os bolinhos de chuva da minha vó...

Seu texto me remeteu ao meu bauzinho de sons, cheiros, e saudades de outras vidas, outros universos onde já vivi.

Abs
Raquel.

Chris disse...

Mas vc é chique, foi à Disney. E a gente, como faz para encontrar blueberries?

Patricia disse...

Fábio, li sobre o seu blog na comunidade da Disney, e pra continuar no tema, vou te contar uma (porque são muitas) das coisas que em instantes me remete a Disney: Aunt Jemima's Syrup. Todo dia de manhã eu comia panquecas ou wafles com essa calda. Outro dia, passando numa loja no shopping vi um frasco. Quase comprei...
Engraçado como as nossas lembranças são comestíveis, né?! hehehe

Mikael Ferreira disse...

legaaal, receita parece ser boooa..

Nerdalhando disse...

Não faz muito tempo que era criança, xD, mas cara, eu lembro d td aquilo que vivi na infancia com saudades. Naquela época eu torcia pra crescer logo, e hj quero voltar no tempo. Aquilo era muito bom.
Brincadeiras na rua, jogar tazo(como um aí disse), acordar tarde, nao se procupar com provas... nossa, era muito bom.


Léo
http://nerdalhando.blogspot.com/

Anônimo disse...

adoooro muffins!

Neto disse...

Parabens pela originalidade do seu post, so tenho isso a dizer. Parabens!

Victor disse...

hahaha

Copiai a receita ;)

carla m. disse...

engraçado como a memória tem seus mecanismos não?!

Edu França disse...

Poxa, vc me derreteu agora, me senti na casa mais segura e sagrada da minha vida: a infância!

Fernanda disse...

Hummmm... O gosto da broinha de fubá com margarina no lanche da tarde; a musiquinha de “Cavalo de Fogo”, “Mãos mágicas”, “A turma” (“The get along gang, get along gang...”) e “Super Vicky” (“She’s a smaaaaall wonder...”); a espera doida pelo domingo e seus cavalitos no parquinho; a abertura de “Os Jetsons”; a vinheta de “Z-Y-Bem-Bom”; o Pelé cantando uma homenagem a todas as crianças do mundo; Lucinha Lins e sua cama-de-gato; outubro entrando, feliz, com o jingle da Estrela, que deixava os olhos molhadinhos; as HQs da Turma da Mônica; o álbum da Turma da Mônica (e os outros, todos encapados por minha tia com plásticos terríveis); o carrinho “de feira” que eu chamava de Bozo; o Bozo; jogo de ludo e dominó com as tias; alegrias curiosas com o amigo oculto no fim do ano; tardes quentes com um vento leve e sombra de galhos de árvore dançando nas paredes; mais tarde, os Cavaleiros do Zodíaco; mais tarde e sempre, cada perfume, cada música de cada ano de escola, de cada semestre de faculdade, de cada novela vista, de cada momento por menorzinhozito... Sou toda botões: basta um cheiro antigo, uma melodia passada que, efeito-borboletamente, volta tudo como dantes. :-) Zilhões de madeleines revividas e criadas todos os dias. Cada dia, novos botõezinhos acionados e acionáveis. Um deles, é claro, são os blueberry muffins de Orlando (perfumados, suculentos, generosos); Orlando, a cidade-canela que também cheira a cloro –- adoravelmente. Orlando, a cidade mais feliz do mundo. Mas cada madeleine da vida nos leva, afinal, a uma Orlando particular, a um cantinho mais feliz do mundo. Então ainda não fico embevecida com as sombras de galhos de árvore dançando nas paredes? ;-) Pra mim, isso é e sempre será a chegada da escola (do trabalho, de qualquer labuta) numa tarde quente, tendo o resto do dia para brincar...

Danilo Cruz disse...

Me deixou com água na boca, hehe.

Leite Moça disse...

hahahhahaha
e você falando de muffins me lembrou, imdeiatamente, da cena de um filme que gosto muito (minha vida sem mim) no qual eles aparecem.
nunca comi, nem sequer vi ao vivo, mas vou tentar fazer, apensar de não ser boa pra cozinhar coisas doces.

Joey disse...

Bom blog!
legal memso.





Visite:

http://webfuel.blogspot.com/

30 e poucos anos. disse...

Adooooro ... sou apaixonado pelo mundo disney.

Renata disse...

Eu adoro velharias, sou uma das pessoas mais saudosistas que eu conheço haha E olha que nem sou velha, não quero nem ver, vou piorar e muito...

Hum, me deu fome, mas como sou um desastre na cozinha, nem vou tentar haha
Bjocas

PequenAprendiz disse...

Não resisti ao texto do post.
Não, não foi a foto, eu juro hehe
Mas o fato de ter encontrado aqui alguém que conhece as madeleines de Proust, e ao que parece, viajou fundo Em busca do tempo perdido.
Em meu blog vc tbm encontra alguns posts nesse sentido.
Estou respirando fundo para abrir o terceiro volume da obra de Marcel.
Um beijo.

http://pequen4prendiz.blogspot.com/

Blogueiro Lecal disse...

nunca comi, mas parece serr bom
e legal o texto

greatdj disse...

Espero que a receita dê sucesso porque eu vou testar!
heheh

Viviane Righi disse...

vamos lá...
Tantas coisas me remetem ao passado! Difícil dizer assim, de repente...

Por exemplo: Legião Urbana me remete imediatamente à minha adolescência. Cada música deles, uma situação em minha vida. Legião foi uma das "coisas" mais importantes pra mim. Se for falar mais alguma coisa sobre isso ou citar aqui outras "madeleines", este comentário irá se transformar em um post... e longe de mim querer concorrer com você! hihihi

Abraços...

Contos de F. disse...

nó!

até chorei.