13 de set de 2009

Era uma casa de todas as cores

Eu poderia até mentir, dizer que fui arrastado pela Fernanda, que paguei o ingresso de 30 reais a contragosto. Mas não. Fui ao Casa Cor Rio de Janeiro (a minha quinta edição) porque tenho a mania de gostar de coisas bonitas e sofisticadas, fazer o quê. Pra quem não sabe – e, portanto, está completamente out –, o Casa Cor é um evento de arquitetura, decoração, design, paisagismo... que exala o requinte próprio dos personagens leblonianos do Manoel Carlos, daqueles que sabem viver a vida... Mas deixemos pra lá meu momento de esnobice e vamos ao que interessa.
Adorei a sala de cinema, com seus pôsteres enchendo as paredes de referências pop, o Woody e a Jesse numa prateleira, o Snoopy e o Woodstock noutra, a máquina de fazer pipoca, as poltronas que trepidavam, sacudiam, pulavam no ritmo do sistema de som – e que som!, digno das bombas de Michael Bay (embora o filme exibido na telona que jamais caberia na minha sala fosse o mais recente Superman).
O jardinzinho em homenagem a Burle Marx também tinha seu charme, ainda mais com um papel de parede como aquele: a vista para a pista do Jockey Club, o Corcovado, o céu azul de fazer inveja a qualquer Taiti de fotografia. O cheirinho cítrico da lavanderia, os boxes com chuveiros generosos, os sofás ainda mais generosos (à la coração de mãe), o relógio desenhado na parede da cozinha ou luminosamente projetado no teto da sala, o spa cromoterápico, até o Mini Cooper estacionado na área externa – tudo translumbrante, diria a aprendiz de socialite Kika Jordão.
O maior senão: uma sala enorme (cheia de fotos da Christiane Torloni), que de living não tinha nada; com mobília quase vampiresca de tão gótica, adereços flertando com aquele “rosa do mal” (I mean, praticamente vinho) e à meia-luz, o cenário estava mais para um dying, como sacou oportunamente a Fernanda. O autodenominado estúdio sustentável também tinha um senãozinho dos bons: uma escada vertical e vertiginosa, que economizava madeira nos degraus, cada um com espaço para um pé de cada vez. Esquerdo, direito, esquerdo, direito. Subir, a gente subia de frente, com certa facilidade. Descer, só de costas e quase sem ver os degraus. Valeu a “experiência” – pelo menos, ecologicamente correta.
Enfim, depois de passar pelos cinquenta ambientes da mostra, subir e descer outras tantas escadas, minha viagem anual pelo mundo maravilhoso do bom gosto (e do mau gosto caríssimo, dependendo do ponto de vista) acabou num ponto de ônibus simplesinho, dois reais e oitenta centavos no bolso e a-vida-como-ela-é: a volta pra casa, a minha, na Rua dos Bobos, número zero. Casa Cor de novo – e todo aquele ambiente sofistiquê –, só em 2010... O consolo? Amanhã começa a nova novela do Maneco...

27 comentários:

Anônimo disse...

Quero que você me ensine a ir lá.
Fiquei interessadíssima!
Beijos para vocês.
M.M.

FabioZen disse...

Legal a descrição e parabens pelo blog.Sucesso!

Magridt Londrina/Brazil disse...

amo decoraçõa, valeu pelo post!

Camaleão disse...

Interessante, gosto muito de design e de arquitetura :D

sequelanet.com.br disse...

vixi, pior
nova novela do maneco a caminho :/
nem vou assistir

Drunken Alina disse...

Adoro decoração!

Beijos!

C? disse...

Novela do maneco...Leblon,Helena,José Mayer e bossa nova na entrada...Alguma novidade?

www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

Tatyane Diniz disse...

Tens razão, Fábio!!!
Adoro ambientes sofiticados... mas nada como "uma casinha no meio do nada"... Bacana seu blog e vou te seguindo...!
beijos e sucesso com o blog tb!

Seu Zé disse...

Quem não queria adotar estes modelos para suas residências? Acho lindo, ficamos vendo como podem viver os que tem dinheiro, mas com pouco dinheiro você pode improvisar coisas legais e bem bonitas para casa, hoje em dia o reciclado está em moda, vamos usar a criatividade e um pouco d ebom gosto eteremos uma decoração maravilhosa.

http://www.blogdorubinho.com.br

Marii G. disse...

Nossa, casa cor é mara!
Eu ja fui uma vez, é muito legal, mistura de estilos e cores *-*
adorei o post :}
Beijooos!

http://www.nadaaverpontocom.blogspot.com/

Publicando Blog disse...

interessante XD

geralidadesdavida.net disse...

É triste a realidade. Já fui num evento de móveis sofisticados na minha cidade e fiquei deslumbrado. No finall, aquela rotina de sempre: pegar o ônibus e ir embora pra casa.

Marco Damaceno

Rafa disse...

Puro requinte de bom goisato

adorei,..

http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/
/

Alexandre disse...

Eu confesso: Gosto de decoração. Fico horas em lojas de móveis, antiquários e afins. Adoro.

Mas novela de Manoel Carlos é demais pra mim.

Richard disse...

aheaheh!
Dura realidade nossa de cada dia...
Mas quem sabe um dia, a vida é feita de sonhos e realização dos mesmos.

Wander Veroni disse...

Oi, Fábio!

Confesso que nunca fui nesse tipo de evento, mas pelo seu relato parece ser interessante e uma verdadeira viagem no mundo lebloniano e sofisticado. Coisas de bom gosto sempre vale a pena prestigiar, não tem como...hehehe.

Abraço,

http://cafecomnoticias.blogspot.com

chris disse...

Seu texto combina bem com seu blog, claro, agradavel, muito bacana... fiqeui com vontade de ir no evento de Sao Paulo, mas... desculpe-me o Manuel Carlos, quero fugir de novelas por enquanto...
parabens pelo blog !

Ibere
http://ibererestivo.blogspot.com

Angel disse...

Que bom que gostar de coisas boas e sofisticadas não é pecado..rs

Linkaki disse...

Ótimo Texto :)

Abs.

Alexandre Veras da Luz disse...

Lindos os móveis!
http://alexandreluz.blogspot.com/

Luh disse...

kkkkkkk.. muito bom!
o final foi rox!... "O consolo? Amanhã começa a nova novela do Maneco..." XD

♪ Viíh disse...

Parabééns pelo Blogger.!
Hiper interessantê ;D

Avassaladoras Rio disse...

Querido amigo avassalador...
Nuca fui a casa Cor... tenho até vontade, mas fico pensando pagar pra ver vitrines de coisas que não terei e nem farei na minha casa....
Prefei ir para Bienal e assisti dois debates super legais... Comi umpastel de carne engordurado, uma latinha de cerveja sol fria ( não gelada)... e tudo isso ao modigo preço de R$12,00 estacionamento e R$12,00 o ingrsso - paguei 1/2 por ser estudante kkkkk

mulherices disse...

É, pois é ... :) ... O mundo perfeito é uma novela de Manoel Carlos! Haha .. Todo mundo é rico, limpinho e socialmente correto! Pena que é só coisa de novela!

Já frequentei eventos desse tipo, é bem bacana - apesar da frescura de quem expõe e de quem frequenta. :)

Karina Kate disse...

Eu também já tive a oportunidade de ir na casa cor e conhecer o que ha de novo no mundo da decoração. Fique espoantada com os banheiros que eu vi. Disse que a proxima tendência serão para os acessorios sex aliados a casa, para quem curte.. haha muito bom!

Fernanda disse...

A novela do Maneco já está a pleno vapor, translumbrando a gente com seu sonho impecavelmente lebloniano -- casas mansonescas, quartos de sonho, banheiros e salas impensáveis na vida real. Mas no Casa Cor a coisa não é só de olhar e babar: existe de se pegar, de se andar no cenário, tocá-lo, medi-lo. Nem sempre são sofisticações que valem a pena e a grana, algumas até nem sofisticações são -- e sim adaptações "sustentáveis" do ambiente caseiro: o ecológico neochique. Ainda assim, sem desejarmos importar pra dentrinho de casa todas as ideias conferidas, nada como brincar no parque temático da decoração. Não há lugar como um lar. Mesmo que de empréstimo.

Andréia Luz disse...

É Querido, você sabe que AMO o Leblon, AMO luxo e sofisticação e, AMO novelas do Maneco, afinal, o Leblon é como se fosse minha segunda casa. Lembra das histórias que eu contava? Só que tudo, também terminava num simples ponto de ônibus.Quem sabe....quando eu ganhar a MEGA SENA...Amei o texto!
Beijos!